Wiki Nobilia
Advertisement


História

A era perdida O Primórdio Aditus História dos infernalistas, o general Aditus, a contraposição da lava e suas chamas com as estrelas e seus brilhos.


Sobre a História de Nobilia

A noção de Urzzia é preservada de duas formas distintas: através dos Livros dos Anos e dos Livros das Eras.

Urzzia disse as seus seguidores que sonhou com lugar onde poderiam ter um vida digna, nobre. Peregrinou com seu povo até a atual centro da Cordilheira Sagrada. No caminho foram atacados pelos Arfenos, tribos nômades que viviam no Nordeste da Coroa, a qual os Nobilienses acreditavam ser demônios convocados por *** para frustrar seus planos.


No centro da Coroa, os migratores encontraram uma região de terras férteis e fundaram alí sua comunidade, nos moldes que Urzzia havia indicado. Fora inicialmente uma cidade voltada para a subexistência e devoção, negociando seu cultivo com os Ronirienses, que viviam ao Oeste, por rochas para os grandes templos. Frequentemente eram assediados pelos Arfenos, mas sempre tomavam uma postura meramente defensiva. Em 270, os Bárbaros do Oeste inundaram a Coroa, vindos tanto do Passo da Peregrinação ao Norte como pelas montanhas a Oeste, atacando Ronirien, Nobilia e os Arfenos. Os nobilienses foram os que mais se sentiram atingidos, devido aos seus costumes mais reservados e pacíficos, contra a fornicação e de veneração a Urzzia. Houve matança generalizada, escravização de agricultores, estupros massificados e o que os Nobilienses jamais perdoariam, e que mudaria para sempre a postura desses homens e mulheres: a destruição do Templo das Estrelas. Depois da humilhação e o sentimento de repulsa, os Nobilienses se tornaram xenófobos e desenvolvem uma cultura militarizada e expansionista, através de seu Cônsul, Petrarco. Após a morte deste, Davian, seu sobrinho torna-se líder supremo de Nobilia. Com uma campanha incessante, Bastião é incorporado, assim como Roniriam. Nobilia acusa Roniriam e Arfenia de deixarem os Bárbaros do Oeste passarem livremente pelas suas terras e iniciam uma campanha pela conquista dessas terras, para defesa futura. Roniriam acaba dobrando os joelhos. As cidades-estado de Bastião e Fallustar também sucumbem. Os povos ao Sul da cordilheira também sucumbem e Nobilia dá a eles o nome de província de Muitos Rios. O Norte começa a ser povoado como o lugar chamado de A Fronteira e Nobilia também reclama suas terras para si. Nasce o Império de Nobilia.

A partir de sua morte é que se contam os anos. Quase 4 gerações depois, após inúmeras imigrações, Nobilia toma o aspecto de uma grande metrópole. O nome de Urzzia era tão forte que imensos templos e torres foram construídos em seu nome, e todos os exércitos da região possuiam marcas que identificavam devoção a seus atos: as estrelas aparentando olhos, constelações formando sorrisos, uma estrela brilhante seguida por lanças e a adaga representando seu martírio. Carnasso foi um sábio Rei, o primeiro de Nobilia.


Os Anos de Urzzia - 25 anos

Ano 0 - Nascimento de Urzzia

A Migração

Ano 5 - Destruição de Radal Dundarin

Ano 8 - O despertar

Ano 10 - Urzzia Rainha

Ano 15 - Guerra das Crenças

Ano 17 - Perseguição aos Religionários, Massacre

Ano 18 - Fuga de Godah

Ano 19 - Os Migratores de juntam aos godarenses

Ano 21 - Morte de Urzzia, A Constelação, A Migração

Ano 22 - Os Nobilienses vislumbram a Coroa

Ano 24 - Conflito com os Arfenos próximo a Segunda Coroa.

Ano 25 - A Coroa Sagrada, Colocada a Pedra Primordial do Templo das Estrelas


Os Anos do Templo - 370

Ano 0 - Colocação da Primeira Rocha, os alicerces do Templo das Estrelas.

Ano 55 - Inicia a construção do Palácio do Brilho Primordial.

Ano 86 - Fundações de Pedra é concluído, inicia a primeira Nobilia como monarquia com Carnasso como rei.

Ano 99 - Nobilia é uma cidade-estado livre e com relação pacífica com os migratores das redondezas.

Ano 110 - Saques continuos dos arfenos levam Nobilia a atacar as planícies arfenicas. Os migratores não se envolvem, mesmo sendo alvos dos selvagens.

Ano 155 - Nobilia inicia o comércio com Roniriam, trocando seus alimentos por rochas e minérios.

Ano 190 - Roniriam aprimora as técnicas de agricultura, permitindo melhores rações e começa a domesticar cavalos de forma massiva.

Ano 199 - Artesões anões de Runnedar Samman presenteiam Nobilia com a estátua chamada "As Lágrimas de Urzzia" e outras estátuas menores aos migratores.

Ano 223 - Conflito ao Norte de Roniriam pelas minas de ouro de Turkenya, a Rebelião Dourada. Nobilia intervem oferecendo ajuda ao Rei Kalimshir.

Ano 250 - Primeiro contato com os Tormanos, pequenas incursões mostram a violência e selvageria dos novos inimigos.

Ano 272 - Arfenos iniciam incursões organizadas contra os Nobilienses. Nobilia requere uma aliança com os migratores, estes negam.

Ano 280 - Os nobilienses são hostilizados por uma aliança de Lordes rebelados do Norte de Roniriam.

Ano 283 - Após três anos de conflitos os Lordes Rebeldes de Roniriam são rechaçados mas tem Nobilia como inimiga.

Ano 300 - Sigila reaparece e dá o Presságio das Três Gerações: Nobilia teria que"crescer" cada filho seu por quatro filhos.

Ano 327 - Grupos de Noroghs atacam Fallustar - os nobilianos os chamam de sementes da má Godah, acreditando ser alguma braxaria de seu antigo reino.

Ano 365 - Batedores tormanos são presos em Migração Norte.

Ano 367 - Noroghs trancam o Passo Sul, impedindo trocas comerciais com o Sul do continente. Nobilia envia o Agrupamento de Bridhi para o local.

Ano 368 - Os descendentes dos Lordes Rebeldes hostilizam novamente Nobilia.

Ano 369 - Nobilia envia um exército e esmaga os opositores.

Ano 370 - A Tomada de Nobilia pelos Bárbaros do Oeste, liderados por Al Arul. Destruição do Templo das Estrelas.

Os Anos do Fogo e Cinzas - 102

Ano 0 - O Recomeço - Petrarco, O Prelúdio das Estrelas de Ashalar

Ano 23 - Devian e a tomada dos Migratores dos Entornos.

Ano 32 - A submissão de Bastião.

Ano 76 - Migração Norte cai perante Nobilia.

Ano 102 - Ano do Fogo e Cinzas - Nobilia entra em Guerra contra Roniriam e Fallustar


Primeira Era - O Império - 821

Ano 0 - Os reinos subjugados prestam juramento na Primeira Rocha, os alicerces do destruído Templo das Estrelas em Nobilia. Surge O Império.

Ano 90 - Tarssadia ao Sul se une a Nobilia.

Ano 101 - Fallustar é subjugada.

Ano 107 - Roniriam é subjugada por Nobilia.

Ano 108 - Os reinos recém conquistados prestam juramento em Nobilia.

Ano 130 - Nobilia inicia o assentamento de colonos na região conhecida como A Fronteira.

Ano 145 - Ekur envia emissários reconhecendo Nobilia como Império e oferece trocas comerciais.

Ano 240 - Um expedição de Omnia invoca um elemental das águas para destruir o vulcão da procissão na Tormania.

Ano 358 - O assédio dos selvagens se torna frequente. Arfenos, Bestas, Noroghs e Ferdasil se aliam contra Nobilia e derramam-se pela Coroa.

Ano 360 -  Ferdasil ataca Omnia que é defendida pelas Ordem da Flecha. O dragão então saqueia os arredores e retorna para as bestiais, gravemente ferido.

Ano 361 - Acontece a Grande Defesa,  com Haldar rechaçando os invasores. Parte dos arfenos partem para o Norte e fundam a Arfenia Cinzenta. Ferdasil não participa desta batalha, permanecendo escondido nas Bestiais.

Ano 363 - O Grande Verme Branco é visto no Norte. Ano 365 - Massacre dos Clãs - iniciado em Roniriam e que se espalhou até o as terras ao Sul da Coroa.Durante um concílio próximo a ouro verde, Kaegro Tirith é invocado. Gilg Amesh e Darthanax de Trondarill se refugiam. Haldar é visto pela última vez nos arredores do castelo, quando parte para o Norte. Estranhas lendas explicam o seu desaparecimento, envolvendo o Verme Branco. 


Ano 377 - O Exército de Falco invade as bestiais mas são rechaçados. Inicia-se um recuo das tropas até Catulle onde acontece a batalha do Redemoinho. As harpias e grifos lançam o corpo de Ferdasil nas águas, que é sugado na Junção.

Ano 437 - Guerra das Dez Rochas - Sitio a Runnedar Samman pelos Ekurs. Darthanax de Trondarill morre ao destruir os pilares de uma torre para matar o general ekur Ninurta.

Destruição de Daniliath pelos Ilfis.

Ano 450 - Invasão de Bastião e Tarssádia.

Ano 451 - A Serpente Esmeralda convoca Ashalar que culmina 

com a destruição de Omnia, Quirial, Ekur, parte das planícies

arfenicas e Daniliath pelo Cataclismo das Águas.


Ano 470 - A partir desta data os arfenos restantes iniciam um êxodo para além da Cordilheira Sagrada ao Norte. Ano 503 - Naetor inicia expedições a Nobilia. Ano 520 - Aliança dos Norogh com Naetor. Ano 525 - Naetor se torna uma potência capaz de fazer frente a Nobilia. Ano 532 - Primeira Marcha dos Naetorianos que varrem a costa sudeste, das Garras até Porto Celeste. Ano 536 - Um grupo dissidente de tormanos vende ovos de dragão aos Naetorenses.

Ano 540 - Surge no vulcão de mogin, em Naetor, Brasatera, dragonesa vermelha. Inicia-se a veneração desta como deidade de Naetor.

Ano 559 - Os tormanos tomam a costa leste.

Ano 761 - Mitranis hostiliza Runnedar Samman.

Ano 798 - A triste Queda de Runnedar Samman. Infiltrados utilizam feitiços para soterrar as cidades subterrâneas.

Ano 812 - Asrael se torna líder supremo de Naetor. Diferente dos outros Dragões, entra em combate direto durante as batalhas.

Ano 820 - Segunda Marcha dos Naetorianos que culmina com a destruição de Nobilia - Com a queda do reino anão e o êxodo dos Elfos, foi apenas uma questão de tempo para a invasão do Império Nobiliense pelos Naetorianos e Noroghs. O tesouro de Nobilia é saqueado por Asrael.

Ano 821 - Os Reinos quebram a promessa. Queda do Primeiro Império.

Segunda Era - A Era dos Chamados - 1225 anos

Ano 900 - A Coroa está arrasada. Cidades se cercam de muros e repelem alianças. A desconfiança é generalizada. A crença em Paitriem decai - ascendem as crenças nas Forças.

Ano 909 - Asrael abandona a Capital Naetor, se instalando no vulcão Mogin. Em seu lugar fica o Sumo-sacerdote Vermelho, que responde diretamente a ele.

Ano 966 - Fallustar, se solidifica como a "capital das capitais dos homens" e inicia seu reinado.


Ano 980 - Terceira marcha dos Naetorianos - Inicia-se uma invasão na Coroa.

Ano 981 - A Batalha das Lamentações - Asrael incinera o exército da Primeira Vanguarda no Pântano das Lamentações.

Ano 983 - Os magos da enfraquecida Escola Arcana tentam invocar um novo cataclisma para varrer os invasores, mas sem sucesso. Asrael destroi Bastião.

Ano 995 - A Escola Arcana fornece a missão para a obtenção das Vestes Igneas - armaduras e vestimentos com capacidade de resistir ao fogo.

Ano 999 - Um grupo invade o Vulcão Mogin mas é morto por Asrael. Perdem-se as Vestes Igneas. Em resposta ao ataque ao seu líder supremo, inicia-se a Quarta dos Marcha dos Naetorianos, evento que durou 16 anos.

Ano 1010 - Turah Lyon e o Chamado - O Resgate do Brilho Primordial,  


Ano 1012 - Morte de Nicarina, Rainha de Fallustar, A ascensão de Estatera - A Balança

Ano 1014 - Uma patrulha avançada ataca o Templo de Naetor, e Asrael deixa o Monte Mogin para a defesa de seu culto. Em uma ação integrada, é invocado Ashalar sobre o vulcão, durante a petrificação parcial da lava, as Vestes Igneas são resgatadas. Acontece o Incêndio das Planícies - combate entre Asrael e povos dissidentes de Naetor. Os campeões com as Igneas entram em combate inflingem fortes danos a Asrael, os dois lados acabam recuando. Asrael queima o Patriarca de Naisham.

1015 - Invasão de Naetor por Lord Caligherny, com a Escola Arcana e os Sacerdotes do Brilho. Suicídio da família Naisham e seus servos de Naetor. Asrael desaparece soterrado no Vulcão de Mogin.

Ano 1016 - O preço do sal - Patrulhas de Caligherny varrem Naetor desolando a terra. Com essa campanha, deixam desprotegida a Capital, que é atacada por remanescentes de Naetor e seus aliados.  Inicia-se um exôdo e a consequente queda de Fallustar.


Ano 1017 - Os anões que lutaram ao lado de Turah Lyon e Caligherny juntam-se a antiga Capital para reconstruí-la. É usado parte do tesouro capturado de Asrael para pagá-los.

Ano 1121 - Morte de Turah Lyon. Inicia-se a Guerra Civil de Fallustar, também chamada de Guerra das Bandeiras.

Ano 1124 - Lord Nymrod clama pelas terras próximas a antiga Nobilia. Uma massa de pessoas se une a causa e resolvem reconstruir a antiga cidade.

Ano 1125 - Fundação de Alernia, próxima a antiga Nobilia, por Lorde Nymrod.

Ano 1132 - Os anões terminam de construir o seu distrito em Fallustar, que chamam de O Escudo de Fallustar.

A Terceira Era - O segundo Império - 

Ano 1133 -  A Revolta de Sarmaegeric - Bastião, inicia um conflito com Tarssadia - os laços diplomáticos que sucedem esse conflito plantam a semente para o ressurgimento do Império.

Ano 1140 - A visão - O Oráculo 

Ano 1150 - A Guerra da Coroa - 

Ano 1155 - O Líder dos Rios e o sonho - Tarantur da Casa Gwinifer realinha

Ano 1160 - Rebatizam o nome de Allernia como Nobilia

Ano 1165 - O orgulho das montanhas, A Tirania

Ano 1170 - Escama Argenta

Ano 1200 - O Segundo Império

Ano 1201 - O Escudo de Fallustar jura fidelidade ao Império

Ano 1210 - Escamas Negras

Ano 1223 - O Combate na Segunda Coroa - Shedu derrota os campeões

Ano 1224 - A Conversão - Estatera passa a ser a religião oficial do Império

Ano 1227 - O desafiado - Campeões adentram o templo da coragem e derrotam Shedu, que se instaura no palácio de Nobilia como deidade protetora.


Ano 1237 - A Guerra do Estandarte - Nobilia faz cerco a Fallustar pelo estandarte das Duas Lanças. Nessa Guerra Fallustar é anexado como província. Inicia-se a Campanha contra os Vermes do Oeste no mesmo ano.

Ano 1238 - A Guarda Dratoriana - Ambos os Vermes morrem e sua vassalagem passa para Olyadrim que tomba no combate do Passo de Oshanagun. Sua escudeira asende como vitoriosa.

Anos 1239 à 1242 - Supressão de revoltas e pacificação na Coroa.

Ano 1243 - Ascenção da Inominável e o Segundo Império de Nobilia - tão vasto como o seu predecessor.

Ano 1265 - Era atual

Advertisement